Menu fechado

Atos Ditadura Nunca Mais

1ª Caminhada do Silêncio, SP. Ditadura Nunca MaisProtestos por todo o país

Manifestações, caminhadas, debates e intervenções culturais hoje e durante o resto da semana marcam o aniversário do golpe militar de 1964 por todo o país. Em São Paulo, o principal evento é a 1ª Caminhada do Silêncio, no Parque do Ibirapuera, organizada pela Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, com apoio de organizações populares, centrais sindicais e entidades estudantis e acadêmicas. O Rio fará hoje o ato Ditadura Nunca Mais na Cinelândia. Veja a programação em várias cidades:

31/03

São Paulo (SP)
Ditadura Nunca Mais, LBGT SPAula aberta Ditadura nunca mais: como nós LGBT fomos afetados pela repressão, com o advogado e pesquisador Renan Quinalha e a ativista Amelinha Teles, torturada durante a ditadura. A partir das 13 horas, no Galpão Casa 1 (rua Adoniran Barbosa 151). Depois, os participantes se juntarão à 1ª Caminhada do Silêncio.

Ditadura Nunca Mais, Masp SPAto contra a celebração do golpe de 64, às 14 horas, no Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista, 1578.

1ª Caminhada do Silêncio, no Portão 7 (Praça da Paz) do Parque do Ibirapuera. Concentração a partir das 16 horas, com apresentações literárias e musicais. Às 18h30, saída da caminhada silenciosa em direção ao Monumento pelos Mortos e Desaparecidos Políticos, localizado ao lado do Parque do Ibirapuera. Vigília diante do monumento até a 0h do dia 1º.

Balneário Camboriú (SC)
Ato Ditadura Nunca Mais na Praça Higino Pio (centro), a partir das 17 horas. Com rodas de conversa e a exibição do documentário “Higino Pio – Verdade Revelada”, de Robson Dias.

Belém (PA)
Ditadura Nunca Mais, BelémAto Ditadura Nunca Mais! Para que não se esqueça. Para que NUNCA MAIS aconteça! será realizado em Belém. A partir das 16 horas, em frente ao Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, antiga Quinta Companhia de Guarda, no bairro da Cidade Velha (Praça Frei Caetano Brandão, Complexo Feliz Luzitânia – Cidade Velha).

Belo Horizonte (MG)
Ditadura Nunca Mais, BHAto 1964 Nunca Mais, com concentração a partir das 10 horas na Praça da Liberdade. Às 12 horas, saída da marcha rumo à Casa da Liberdade, antigo Dops.

Brasília
Ditadura Nunca Mais, BrasíliaAto Ditadura Nunca Mais! Pelas vítimas da violência de Estado, a partir das 9 horas, no Eixão – Asa Norte (altura da 108).

Campos (RJ)
Ditadura Nunca Mais, Campos (RJ)Ato Silencioso Ditadura Nunca Mais, a partir das 15 horas, no Jardim São Benedito, organizado pelo Movimento Unificado de Mulheres de Campos-RJ.

Curitiba (PR)
Ditadura Nunca Mais, CuritibaAto Ditadura Nunca Mais, a partir das 14 horas, na Praça 19 de Dezembro, no centro.

Fortaleza (CE)
Ato Ditadura Nunca Mais, a partir das 10 horas, na Praça do Ferreira (r. Floriano Peixoto 552-672).

Ditadura Nunca Mais, Fortaleza aulaAula-ato Silêncio Nunca Mais: história, memórias e canções, às 15h30, em frente ao Centro Cultural Belchior, na Praia dos Crush/Iracema.

Goiânia (GO)
Ato Cultura pela Democracia, Ditadura nunca mais!, a partir das 14 horas, no Cepal do Setor Sul (rua 115 com avenida Fued José Sebba).

Joinville (SC)
Ato Ditadura Nunca Mais – Golpe Militar não se comemora, a partir das 17 horas na Praça da Bandeira.

Exibição da peça Os Palhaços, pela companhia Abismo Teatro de Grupo, às 15h30, na Amorabi (rua dos Esportistas, 510, bairro Itinga). A peça, do dramaturgo Miraci Dereti, foi censurada pela governo militar em 1968.

Natal (RN)
Ato Golpe não se comemora, a partir das 17 horas, no Midway Mall.

Porto Alegre (RS)
Ditadura Nunca Mais – Marcha Antifascista, a partir das 15 horas, na Redenção – Parque Farroupilha (Avenida João Pessoa).

Recife (PE)
Ditadura Nunca Mais, RecifeAto Ditadura Nunca Mais, a partir das 14 horas, no Memorial Tortura Nunca Mais (rua da Aurora, 35).

Rio de Janeiro (RJ)
Ditadura Nunca Mais, Cinelândia RioAto Ditadura Nunca Mais na Cinelândia, a partir das 15 horas.

São Luís (MA)
Debate O que sobrou da ditadura e os novos autoritarismos, na Praça do Letrado, bairro Vinhais. Com a ex-deputada Helena Heluy, o cantor e militante de direitos humanos Joãozinho Ribeiro, a professora Arleth Borges e Joisiane Gamba, da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos.

Tatuí (SP)
Ato Ditadura NUNCA MAIS!, a partir das 15 horas, na Praça da Matriz.

01/04

São Paulo (SP)
Ditadura Nunca Mais, CA Lupe CotrimMesa redonda 55 anos do Golpe: Construir a Memória para Resistir, organizada pelo Centro Acadêmico Lupe Cotrim, com a presença de Bernando Kucinski, jornalista e escritor, Guiomar Lopes, médica e ex-militante da ALN, e Zé Américo, deputado federal pelo PT e ex-presidente do CALC. Às 18 horas, na Escola de Comunicações e Artes da USP.

Aracaju (SE)
Ditadura Nunca Mais, SergipePalestra O Golpe Militar de 1964, com João Bosco Rollemberg Côrtes, preso político na ditadura em 1974 e hoje um dos principais nomes do PC do B. A partir das 17 horas no Brasil, no auditório da Central Única dos Trabalhadores – Sergipe (rua Porto da Folha, 1039, Cirurgia).

Cuiabá (MT)
Ditadura Nunca Mais, CuiabáAto-show Ditadura Nunca Mais! A comunidade acadêmica da Universidade Federal de Mato Grosso abrem o palco para artistas a partir das 18h, no saguão do Instituto de Linguagens (IL).

Dourados (MS)
Ditadura Nunca Mais, DouradosDia de apresentações culturais, debates e palestras em “descomemoração” ao golpe militar de 1964. O evento, organizado pelo Grupo de Pesquisa Luta Pela Terra, começa às 19h30, no auditório 1 da Faculdade de Direito e Relações Internacionais da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), rua Quintino Bocaiúva, 2100.

Florianópolis (SC)
Ditadura Nunca Mais, FlorianópolisCaminhada do Silêncio, organizada pelo coletivo Memória, Verdade e Justiça e pela Marcha Mundial de Mulheres – SC. A concentração começa às 16 horas, na frente da Catedral da Praça XV, com saída às 17h30 em caminhada pelo centro de Florianópolis.

Ditadura Nunca Mais, PSOL FlorianópolisCine-debate Ditadura Nunca Mais! Até dia 5, o PSOL Florianópolis exibirá filmes que têm a ditadura como tema, seguidos de debates com pesquisadores e pessoas ligadas aos movimentos sociais e em defesa de direitos humanos. Sempre às 19 horas, na sede do PSOL de Santa Catarina, na Escadaria da Rua Pedro Soares.

Fortaleza (CE)
Ditadura Nunca Mais,Marcha FortalezaMarcha do Silêncio, a partir das 16 horas. Concentração na Secultfor Fortaleza (rua Pereira Filgueiras, nº 4, no centro).

Goiânia (GO)
Marcha Ditadura nunca mais, Democracia sim: punição aos torturadores, ato unificado de repúdio ao golpe de 1964. Concentração a partir das 16 horas na Praça da Catedral Metropolitana de Goiânia (centro) e, em seguida, caminhada até o Monumento dos Mortos e Desaparecidos Políticos de Goiás (esquina da Avenida Assis Chateaubriand com a rua 26, no centro).

Guarulhos (SP)
Ditadura Nunca Mais, Unifesp GuarulhosRoda de conversa Ditadura, Nunca Mais! 55 anos do golpe militar no Brasil, na Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp (Campus Guarulhos). Com Eleonora Menicucci, presa política e ministra das Mulheres no governo Dilma Rousseff, Adriano Diogo, presidente da Comissão Estadual da Verdade Rubens Paiva (SP), Janaína Teles, historiadora, da Comissão de familiares de mortos e desaparecidos políticos da ditadura, Elson Silva, historiador e membro da comissão da verdade Marcos Lindenberg da Unifesp, e Cleber Vieira, historiador e diretor da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros. A partir das 18h30.

Porto Alegre (RS)
Ditadura Nunca Mais, Porto AlegreAto Ditadura Nunca Mais, a partir das 17h30, na Esquina Democrática (rua dos Andradas esquina com avenida Borges de Medeiros).

Recife (PE)
Marcha Ditadura Nunca Mais, com concentração às 9h na Praça Padre Henrique e caminhada até o Parque 13 de maio, no centro.

Ato Político-Cultural, a partir das 18h30, no auditório Dom Helder Câmara, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

Rio de Janeiro (RJ)
Ditadura Nunca Mais, Descomemora RioDescomemoração do Golpe de 1964, a partir das 18h30, na Casa Porto (Largo de São Francisco da Prainha, 4 – Saúde). Apresentação teatral da Escola de Teatro Popular – RJ, seguida do debate “Do golpe aos dias atuais”, com Carlos Eduardo Martins, Leonilde Servolo de Medeiros (professora do programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, da UFRRJ), Cecília Boal (teatróloga e diretora do Instituto Augusto Boal), Tarcísio Motta (historiador e vereador pelo PSOL) e Ivanilda Figueiredo (professora adjunta de Direito e Pensamento Político da UERJ) e de exibição de vídeos produzidos pela Subcomissão da Verdade na Democracia.

Ditadura Nunca Mais,SalvadorSalvador (BA)
Marcha do Silêncio, a partir das 14 horas. Concentração na Praça da Piedade, e passeata até o Campo da Pólvora – onde fica o Monumento aos Mortos e Desaparecidos Políticos Baianos.

Santos (SP)
Ato Ditadura, Nunca Mais!, a partir das 17h30, no campus Baixada Santista da Unifesp.

São Luís (MA)
A 2ª Edição do “Diálogos Insurgentes” de 2019 vai discutir os 55 Anos do Golpe Militar no Brasil. Promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, o evento começará às 17 horas, no auditório do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), na Rua da Estrela. Com a participação de dois militantes maranhenses históricos, a advogada Helena Heluy e o ex-secretário de Direitos Humanos Eurico Fernandes. Haverá ainda uma apresentação do cantor Luiz Guerreio, que relembrará músicas que marcaram a resistência da época.

Vitória (ES)
Ato De novo não!, a partir das 18h, na Praça Vermelha (anexa à Praça Costa Pereira, no centro). O Fórum Memória e Verdade do Espírito Santo fará uma homenagem aos seis capixabas que foram mortos ou desaparecidos pela ditadura. Também será distribuído o livro Ditaduras não são eternas, publicado pela Assembleia Legislativa, com uma coletânea de depoimentos de vítimas da ditadura.

2/4

São Paulo (SP)
Ditadura Nunca Mais, livro Cativeiro sem FimLançamento do livro Cativeiro Sem Fim, de Eduardo Reina, no Centro Cultural Maria Antonia (rua Maria Antônia, 294), a partir das 19 horas. O livro reúne os relatos de sequestros e desaparecimentos forçados de crianças e adolescentes, praticados por agentes da repressão aos movimentos de resistência à ditadura brasileira.

3/04

São Luís (MA)
Ditadura Nunca Mais, Apruma MaranhaoDebate Ditadura Nunca Mais – Para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça, às 17h30, no Auditório da Biblioteca Setorial do Centro de Ciências Humanas, no Campus do Bacanga da Universidade Federal do Maranhão (Avenida dos Portugueses, 1966, Área de Vivência). Promovido pela Apruma – Seção Sindical do Andes-SN, o debate terá a participação de Josefa Batista Lopes, da Comissão da Verdade do ANDES, Arleth Borges, do Departamento de Sociologia e Antropologia da UFMA, Wagner Cabral, do Departamento de História e ex-presidente da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, e Francisco Gonçalves, secretário estadual dos Direitos Humanos e Participação Popular.

Filmes, histórias, imagens

O site Carta Maior traz alguns dos mais expressivos filmes sobre o golpe e a ditadura de 1964. Confira aqui e aqui.

10 mitos sobre a ditadura no Brasil, ou por que você não vai querer que ela volte, do Guia do Estudante, é um resumo bastante interessante.

Estes são bons sites para se aprofundar na história do período da ditadura brasileira:

Comissão Nacional da Verdade

Memorial da Resistência de São Paulo

Memorial da Democracia

Memórias da ditadura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *