Menu fechado

Conferência no Cedem

Erundina prefeita de São PauloErundina e os 30 anos do governo popular democrático na cidade de São Paulo

Há 30 anos, Luiza Erundina tomava posse como prefeita de São Paulo. Mulher, nordestina, petista, sua vitória de virada foi a grande surpresa da eleição de 1988, contrariando todas as pesquisas, que apontavam a vitória do então candidato do PDS, Paulo Maluf. Nesta sexta-feira, dia 29, ela fará uma conferência no Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) para falar de sua gestão.

Erundina prefeita de São PauloHoje deputada pelo PSOL, em seu quinto mandato, Erundina foi uma prefeita polêmica em mais de um sentido. Da ideia de orçamento participativo às profundas mudanças na educação, dos mutirões habitacionais à municipalização dos serviços urbanos de transporte, a ampliação do número de bibliotecas, a construção de casas de cultura na periferia e a tentativa de alterar o IPTU, todas as suas medidas provocaram controvérsia. Até a volta do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 para Interlagos lhe valeu um processo, por ter fechado contrato com a Shell sem licitação para garantir as reformas necessárias no autódromo a tempo para o circuito de 1990.

Na conferência no Cedem, Erundina abordará os principais pontos de sua administração, os projetos inovadores, a questão do orçamento participativo e sua relação com o PT. Destacará também a iniciativa pioneira de preservar a memória de sua gestão, criando o Centro de Documentação e Estudos da Cidade de São Paulo (Cedesp), cujo acervo é formado por documentos textuais, publicações, cartas, cartazes, fotografias e vídeos. Em 1995, o Cedem recebeu toda essa documentação sob custódia. Em 2001, o acervo passou a ser propriedade do Cedem-Unesp, que também custodia o acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), gerido por Cemap-Interludium.

Erundina prefeita de São PauloA conferência 30 anos do Governo Popular Democrático na Cidade de São Paulo está marcada para dia 29, às 18h30, e terá transmissão ao vivo. O local é a sede do Cedem, na Praça da Sé, 108, 7º andar (metrô Sé), São Paulo.

As inscrições, gratuitas, podem ser feitas por este link: http://www.cedem.unesp.br/#!/evento1, e os certificados de participação serão entregues durante o próprio evento.

Mais informações pelo telefone (11) 3116–1715, ou pelo e-mail: eventos@cedem.unesp.br.

Quem quiser se preparar lendo um pouco sobre a administração de Erundina pode começar pelo próprio site da deputada ou pela biografia compilada pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV). O site Agenda da Prefeita tem imagens do período e detalhes interessantes. As imagens usadas neste post são desse site.

Também vale a pena ver uma entrevista de 2013 à Carta Maior, em que Erundina fala da ideia de como devia ser um governo petista na época e de suas relações conturbadas com o PT:

“O que caracteriza um governo democrático e popular, que era a marca dos governos petistas da época, é serem governos com efetiva participação popular, organizando os movimentos sociais e o próprio governo estimulando e criando condições para que os setores populares se organizem e se fortaleçam em suas organizações que já existem e estabeleçam uma relação autônoma e independente do governo. Não queríamos que governo e movimentos sociais ou sindicais se confundissem, não é bom nem pra um nem pro outro. E quanto mais independência e autonomia tanto melhor pra ambos. Então, a participação popular nas decisões estratégicas, como definição das prioridades orçamentárias, o controle público e social sobre a execução orçamentaria, sobre as obras e ações do governo, define um governo democrático e popular.” Entrevista a Carta Maior, 12 de outubro de 2013.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.