Menu fechado

Projeto “Mário Pedrosa, 120 anos”

CEMAP-Interludium foi um dos vencedores do edital “Modernização de Museus, Arquivos e Acervos” (Proac 13/2019) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Nosso projeto tem como objetivo modernizar a preservação e a difusão digital do acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), com uma homenagem pelo 120º aniversário do grande crítico de arte e militante Mário Pedrosa, que será em abril.

Vamos lançar um portal sobre a vida, a obra e a atualidade de Pedrosa, que incluirá cinco vídeos educativos curtos, além de promover uma série de atividades complementares, como debates e uma exposição. O portal será voltado especialmente a professores e estudantes de todos os níveis, pesquisadores e estudiosos dos temas abrangidos, mas será acessível a todos os interessados de forma pública e gratuita.

A maior parte do material a ser usado, como imagens e cartas, faz parte do acervo do Cemap, que é gerido por Cemap-Interludium e está sob custódia do Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com relação ao acervo, especificamente, o projeto pretende usar o financiamento do Proac para aprimorar sua infraestrutura de preservação e avançar na digitalização de seus documentos.

Veja os principais pontos da proposta apresentada ao Proac:

I – Resumo

O projeto “Mário Pedrosa, 120 anos” visa modernizar a preservação e a difusão digital do Acervo do Centro de Documentação Mário Pedrosa do CEMAP-Interludium (sob a custódia do CEDEM/UNESP) através do lançamento de 01 (um) novo website/miniportal especial mariopedrosa120.org por ocasião das comemorações do 120º aniversário do grande escritor, jornalista e crítico de arte brasileiro (em abril de 2020). A proposta prevê também a produção de 05 (cinco) minidocs (vídeos-educativos) sobre o Acervo, a vida, a obra e o legado de Pedrosa (voltados especialmente à formação para a Rede Pública Estadual de Ensino de SP), colocando-os à disposição de todo público interessado de forma pública e gratuita, online, no futuro novo site. Pretende ainda realizar o lançamento deste projeto especial “Mário Pedrosa, 120 anos”, incluindo o portal digital e os vídeos, por meio de 01 (uma) exposição de alguns documentos do Acervo (cartas, fotografias e foto-reproduções, sob a curadoria do especialista Dainis Karepovs), acompanhada de 01 (um) ciclo de debates também no Teatro Sérgio Cardoso sobre o legado intelectual e a atualidade das contribuições de Pedrosa para as artes de São Paulo e do país.

II. Metas

0) Modernizar o Acervo do Centro de Documentação do Mário Pedrosa – CEMAP-Interludium, especialmente o Fundo Mário Pedrosa, sob a custódia do Centro de Documentação e Memória – CEDEM/UNESP (de acordo com as ações e estudos estratégicos de seu Plano Museológico).

1) Aprimorar a infraestrutura de preservação e higienização de documentos específicos do Fundo Mário Pedrosa no âmbito deste Acervo, prevendo riscos a este patrimônio acervístico/museológico precioso para a cultura paulista e brasileira.

2) Promover a digitalização e nova difusão digital de documentos físicos e audiovisuais do CEMAP, especialmente aqueles relacionados à vida, trajetória, obra e legado estético, social e político do escritor, jornalista e crítico de arte Mário Pedrosa, por ocasião da celebração de seu 120º aniversário (em abril de 2020), através de um novo website miniportal intitulado mariopedrosa120.org (integrado ao banco de dados do CEDEM/UNESP e ao Acervo de Mário Pedrosa na Biblioteca Nacional do RJ).

3) Executar outras ações de difusão, divulgação e promoção institucional do Fundo MP, por meio de 5 mini-docs vídeos-educativos (de 5 a 10 minutos cada) sobre o Acervo, a vida e obra de Mário, o seu legado intelectual e sua atualidade – voltados especialmente à Rede Pública Estadual de Ensino de SP, colocando-os à disposição de todo público interessado de forma pública e gratuita – inclusive de forma online via portal.

4) Realizar o lançamento deste projeto “Mário Pedrosa, 120 anos”, incluindo o portal digital de mesmo nome e os minidocs, com uma exposição de alguns documentos de seu Acervo (sob a curadoria do especialista Dainis Karepovs), acompanhada de um ciclo de debates no Teatro Sérgio Cardoso ou na Fundação Bienal sobre a sua vida, obra, legado intelectual e a atualidade de Pedrosa, 120 anos após seu nascimento, para a cultura paulista e brasileira.

III. Contextualização

O escritor, jornalista e crítico de arte Mário Pedrosa talvez tenha sido uma das pessoas que mais contribuiu para o desenvolvimento das artes no estado de São Paulo, e no Brasil, tendo participado ativamente, dentre várias outras iniciativas, da concepção e construção do Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM-SP (do qual foi um dos primeiros diretores), do Museu de Artes de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) e das comissões organizadoras das primeiras Bienais Internacionais de São Paulo de 1953 e 1955, além de diretor-geral da Bienal de 1961, tendo sido também o curador da II Bienal Internacional das Artes de São Paulo, uma edição especial integrante das comemorações do quarto centenário da cidade de São Paulo.

Apesar desta sua importância única e central no desenvolvimento das Artes e dos principais Acervos Artísticos no Estado de São Paulo, às vésperas de se completarem 120 anos desde o seu nascimento, o Estado ainda não conta com uma iniciativa acervística modernizada e respectiva difusão à altura do papel decisivo desempenhado por Pedrosa para as artes paulistas e do Brasil (ao contrário, inclusive, do estado do Rio de Janeiro, por exemplo, que conta com um acervo especial do crítico dentro da Biblioteca Nacional). A presente proposta visa preencher essa lacuna por ocasião do 120º aniversário de Pedrosa, que será celebrado em abril de 2020, quando se prevê o lançamento das principais ações deste projeto especial em São Paulo.

IV. Público-alvo

O projeto tem como público-alvo a capacitação e formação de pesquisadores especializados nas principais temáticas e personagens abarcadas pelo corpo documental, professores de toda rede de ensino (especialmente a Rede Pública Estadual de Ensino, mas também a Rede de Ensino Superior, Pesquisa e Extensão), estudantes de todos os níveis, profissionais de bibliotecas e espaços culturais, artistas e produtores culturais, outros estudiosos e demais interessados, especialmente o cidadão comum.

 

Mais notícias sobre o projeto:

CEMAP-Interludium vence edital de Modernização de Arquivos.

Mário Pedrosa: entre a arte e a política.

Você pode se interessar por: