Menu fechado

Mário Pedrosa ganha portal na internet

Arte do portal "Mário Pedrosa - a arte da transgressão"Cereja do bolo do projeto “Mário Pedrosa, 120 Anos” desenvolvido por Cemap-Interludium, está no ar o portal sobre o crítico de arte e militante trotskista Mário Pedrosa.

O portal “Mário Pedrosa, a arte da transgressão” se propõe a ser um centro de referências sobre a vida, o pensamento e as lutas de Pedrosa contra o fascismo, ditaduras e autoritarismos tanto na arte como na política, que são mais atuais do que nunca nos tempos que correm. Voltado a estudantes, professores e pesquisadores de todos os níveis, o portal traz uma linha do tempo da vida de Pedrosa, artigos de estudiosos e historiadores, parte de suas cartas ao amigo e companheiro de luta Lívio Xavier e um conjunto de sete pequenos vídeos sobre os momentos mais importantes de sua história. Pode ser acessado no endereço https://mariopedrosa120.org.br/.

Militante importante nas lutas dos trabalhadores brasileiros ao longo da maior parte do século 20, Pedrosa foi um dos principais introdutores do trotskismo no Brasil. Inimigo irredutível do fascismo, nos anos 1930 foi um dos líderes da Frente Única Antifascista (FUA) contra o integralismo. Perseguido e exilado pela ditadura Vargas nos anos 1940 e processado e exilado pela ditadura militar no início dos anos 1970, menos de duas décadas depois lá estava ele de novo, assinando a ficha de filiação número 1 do Partido dos Trabalhadores (PT). É esse perfil que explica a escolha de seu nome para o Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa, o Cemap, um dos mais importantes acervos sobre a história das lutas dos trabalhadores no Brasil, abrigado no Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Jornalista, escritor e crítico de arte reconhecido internacionalmente, Mário Pedrosa participou da criação do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e do Museu de Artes de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), assim como das comissões organizadoras de várias Bienais. No Chile, durante seu exílio no início dos anos 1970, foi o grande impulsionador do Museo de la Solidaridad, um projeto museológico revolucionário do governo de Salvador Allende.

Um longo caminho

Em 2019, Cemap-Interludium foi um dos vencedores do edital “Modernização de Museus, Arquivos e Acervos” (Proac 13/2019) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Nosso projeto, “Mário Pedrosa, 120 Anos”, tinha como objetivo modernizar a preservação e a difusão digital do acervo do Cemap, que está sob nossa guarda, e fazer uma homenagem pelo 120º aniversário do grande crítico de arte e militante, que seria em abril de 2020.

Mas o trabalho foi completamente prejudicado pela pandemia da covid-19. Entre outras dificuldades, os pesquisadores envolvidos não tiveram acesso presencial ao Cedem, que abriga os documentos do Cemap e é a principal fonte das imagens e cartas do portal; as filmagens para os vídeos educativos sofreram limitações terríveis; e as exposições e debates programados tiveram de ser adiados ou cancelados, à exceção do debate 120 anos de Mário Pedrosa: um militante entre a arte e a política, realizado virtualmente em 20 de agosto de 2020, em parceria com o Cedem.

Por outro lado, a demora e as dificuldades em levar o projeto adiante também nos proporcionaram coisas muito positivas, como o apoio da família de Mário Pedrosa, a parceria com a TVT – TV dos Trabalhadores para a realização das entrevistas dos documentários, as contribuições do Museo de la Solidaridad Salvador Allende (MSSA), o acesso generoso ao Centro Sérgio Buarque de Holanda de documentação e memória política da Fundação Perseu Abramo.

Esperamos sua visita!

Cemap-Interludim

Você pode se interessar por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.