Menu fechado

Cinemateca Brasileira pede socorro

Protesto na cinemateca brasileira
Protesto na Cinemateca no dia 4 (Foto: Fernando Sato/Jornalistas Livres).

Desde o começo da pandemia do Sars-Cov-2 em território brasileiro, a Cinemateca Brasileira parou de receber recursos financeiros do governo. A partir de abril, os salários dos poucos funcionários que restam foram congelados e a instituição enfrenta dificuldades até para pagar as contas de luz e água.

Técnicos e especialistas da área foram demitidos e as atividades foram reduzidas drasticamente. Entre outras coisas, isso se refletiu na subutilização dos equipamentos de ponta, fruto de importantes investimentos, que correm o risco de sucateamento.

A Cinemateca Brasileira, cuja sede fica no bairro Vila Mariana, em São Paulo, é uma conquista histórica do audiovisual. Seu grande acervo reúne a maior parte dos filmes, imagens domésticas, programas de TV e jornais televisivos produzidos nos últimos 100 anos. É a recordação viva da cultura fílmica de nosso país.

Por tudo isso, CEMAP-Interludium, que detém o acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), expressa sua enorme inconformidade com este atentado à memória e ao patrimônio cultural que tanto combatemos para preservar.

Deixamos aqui alguns links de apoio à Cinemateca:

A página do Instagram @S.O.S. Cinemateca Brasileira.

O abaixo-assinado SOS Fechamento da Cinemateca, no site change.org

A página Cinemateca Brasileira – Trabalhadores em Emergência em que se pode dar apoio financeiro aos funcionários.

O abaixo-assinado em defesa da instituição SOS Fechamento da Cinemateca, no site change.org.

Você pode se interessar por: