Menu fechado

Política e moral, sociedade e indivíduos

Um debate necessário

No início de junho, provocou grande repercussão uma carta aberta escrita por Roger Waters a Caetano Veloso e Gilberto Gil, em que o ex-Pink Floyd pedia aos músicos baianos que cancelassem um show cuja realização estava programada para 28 de junho, em Tel Aviv (capital de Israel). Waters é um dos organizadores do movimento internacional de boicote a Israel (BDS), cujo objetivo é impor o respeito às fronteiras da Palestina anteriores à Guerra dos Seis Dias (1967), e o estabelecimento de negociações que permitam uma paz digna e duradoura. A carta, só na primeira semana de sua divulgação na internet, obteve a adesão de mais de 10 mil pessoas, grupos e organizações.

Gil e Caetano se recusaram a cancelar o show. Isso provocou um novo debate, dentro e fora de Interludium, sobre os limites entre o engajamento em ações motivadas por uma percepção política (no caso, a adesão ao boicote) e atitudes inspirada por valores morais (participar ou não de um ato político); entre a defesa daquilo que é socialmente percebido como justo e a postura ancorada em convicções individuais, ainda quando estas se choquem com o consenso.

Por se tratar de um debate extremamente pertinente e útil, Interludium abre o espaço para os que queiram dele participar.

Você pode se interessar por:

1 Comentário

  1. sientumar

    Socrates de alguma forma procurava saber dos cidadaos atenienses sobre a virtude, a essencia, saber se uma conduta e boa ou nao, e porque o bem e uma virtude e o mal um erro, e com tudo isso as perguntas etica-socraticas nao estao destinadas somente ao individuo, mas tambem a sociedade.

Comentários estão fechados.