Menu fechado

Cedem comemora 35 anos com exposição

Festa dos 35 anos do Cedem

O Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) inaugurou em 10 de novembro a remontagem da exposição Resistir é Preciso, como parte das comemorações por seus 35 anos de existência. A exposição, que estará aberta para visitação até a próxima quinta-feira, reúne capas de jornais alternativos e cartazes do período da ditadura militar (1964-1985).

A comemoração incluiu uma mesa de debates sobre a criação e a história da Unesp durante a ditadura, apresentação de vídeos e o lançamento da terceira edição do Guia do Acervo do Cedem e da primeira reimpressão do livro Tenho Algo a Dizer: Memórias da Unesp na Ditadura Civil-Militar (1964-1985).

Sandra Moraes, Lúcia Pinheiro e José Castilho Marques Neto na comemoração do Cedem
Sandra Moraes, do Cedem, Lúcia Pinheiro, diretora geral de Cemap-Interludium, e o filósofo e professor José Castilho Marques Neto.

Os cartazes de campanhas e capas de jornais alternativos desta exposição fazem parte dos acervos do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), gerido por Cemap-Interludium, e do Arquivo Histórico do Movimento Operário Brasileiro (Asmob). Os dois foram os primeiros conjuntos de arquivos a serem recebidos pelo Cedem, ainda em 1994.

O Guia do Acervo contém a relação completa de arquivos, conjuntos e fundos que estão sob a guarda do Cedem. A terceira edição pode ser baixada neste link. Para os interessados em visitar a exposição Resistir é Preciso, o Cedem fica na Praça da Sé, número 108, no centro de São Paulo (SP).

Criado em 1987, o Cedem consolidou-se como um centro que abriga a memória de movimentos sociais e partidos do Brasil aberto a pesquisadores e interessados de qualquer área. “Nestas três décadas os acervos do Cedem têm servido como fonte para os mais diversos produtos culturais e acadêmicos”, conta sua coordenadora, a socióloga e professora Maria Ribeiro do Valle. Um pequeno vídeo que é praticamente uma “visita guiada” do Cedem, pode ser visto clicando aqui.

Capas do “Guia Acervo” e do livro “Tenho Algo a Dizer"

O Cedem também é o responsável pela história e memória da Unesp, e este foi o tema da comemoração do dia 10. A mesa de debate reuniu professores que participaram ativamente da criação da universidade, em 1976, e de sua expansão, iniciada em 2002. Durante a discussão foram mostrados vídeos de depoimentos gravados em 2013 como parte do projeto “Tenho Algo a Dizer – Memórias da Unesp na Ditadura Civil-Militar (1964-1985)”, desenvolvido pelo Cedem e pelo Observatório de Educação em Direitos Humanos (OEDH). O vídeo do debate e dos depoimentos pode ser acessado clicando aqui, e um pequeno vídeo sobre os depoimentos está neste link. É provável que o Cedem publique mais documentários sobre o seu aniversário nos próximos dias.

O projeto deu origem ao livro Tenho Algo a Dizer: Memórias da Unesp na Ditadura Civil-Militar (1964-1985), de autoria dos docentes Maria Ribeiro do Valle, Clodoaldo Meneguello Cardoso, Antonio Celso Ferreira e Anna Maria Martinez Corrêa. Lançado em 2014 pela Editora Cultura Acadêmica, ele se baseia em fontes documentais do Cedem e depoimentos de professores, ex-professores e ex-alunos da Unesp, para contar a história dos Institutos Isolados de Ensino Superior do Estado de São Paulo e sua transformação na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, em 1976. O livro ganhou nova reimpressão este ano e foi lançado no evento do dia 10. Ele está disponível para compra no site da Cultura Acadêmica.


Fotos de Ike Eskinazi, diretor de Cemap-Interludium.

Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem
Festa dos 35 anos do Cedem

Você pode se interessar por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *