Menu fechado

Segunda chance

Lançamento de "Solidão Revolucionária", de José Castilho Marques Neto, no Cedem

Para quem perdeu o debate do dia 23, o professor José Castilho Marques Neto também vai lançar seu livro Solidão Revolucionária – Mário Pedrosa e as origens do trotskismo no Brasil na sede do Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Unesp no dia 31. O livro, em edição revista e ampliada, é essencial para compreender as origens da esquerda no Brasil. No evento, Castilho vai discutir o tema com os historiadores Dainis Karepovs e Danilo César, o economista Markus Sokol e o cientista social Marco Aurélio Nogueira.

‘Solidão Revolucionária’ ganha nova edição

José Castilho Marques Neto relança "Solidão Revolucionára"

O professor José Castilho Marques Neto relança hoje seu clássico sobre Mário Pedrosa e o grupo de militantes que se aglutinou à sua volta nos conturbados anos 1920-1930. Um debate com os historiadores Francisco Foot Hardman e Dainis Karepovs vai abrir o evento de lançamento, na Livraria da Travessa, às 19 horas. Não percam!

Nas palavras de Castilho, Solidão Revolucionária é “a história intelectual da origem de um aguerrido e bem formado grupo de ativistas dos anos 1920/1930, aglutinados em torno” de Mário Pedrosa. “Eles fizeram história na formação do pensamento e da política da esquerda brasileira e este livro procurar resgatar a importância que tiveram no ainda atual debate político de interpretação do Brasil.”

Mário Pedrosa ganha portal na internet

Arte do portal "Mário Pedrosa - a arte da transgressão"Cereja do bolo do projeto “Mário Pedrosa, 120 Anos” desenvolvido por Cemap-Interludium, está no ar o portal sobre o crítico de arte e militante trotskista Mário Pedrosa.

O portal “Mário Pedrosa, a arte da transgressão” se propõe a ser um centro de referências sobre a vida, o pensamento e as lutas de Pedrosa contra o fascismo, ditaduras e autoritarismos tanto na arte como na política, que são mais atuais do que nunca nos tempos que correm. Voltado a estudantes, professores e pesquisadores de todos os níveis, o portal traz uma linha do tempo da vida de Pedrosa, artigos de estudiosos e historiadores, parte de suas cartas ao amigo e companheiro de luta Lívio Xavier e um conjunto de sete pequenos vídeos sobre os momentos mais importantes de sua história. Pode ser acessado no endereço https://mariopedrosa120.org.br/.

Morre Vera Pedrosa, escritora da geração mimeógrafo

Vera PedrosaFaleceu na quarta-feira, dia 3, no Rio de Janeiro, a poeta Vera Pedrosa aos 85 anos. Atuante no movimento da poesia marginal, na década de 1970, Vera destacou-se através de sua escrita, publicando livros como Poemas (1964), Perspectivas Naturais (1978), De Onde Voltamos o Rio Desce (1979) e outros.

Na época de suas primeiras publicações, o Brasil se encontrava em pleno regime militar. Após movimentos artísticos como o Tropicália, poetas e escritos criaram a geração mimeógrafo, juntando além de escritores, artistas e professores, o movimento se tornou a nova forma de propagação da cultura, substituindo meios tradicionais de circulação de arte e informação, por meios alternativos influenciados pela contracultura.

Abertura Mario Pedrosa 120 anos

seminário "Mário Pedrosa, 120 anos"Começa hoje o seminário “Mário Pedrosa, 120 anos”, que se estenderá por oito encontros durantes os meses de outubro e novembro. A abertura oficial é às 19 horas, seguida do debate Fascismo, bonapartismo e as ditaduras brasileiras, com os historiadores Dainis Karepovs, autor de Pas de politique Mariô!: Mario Pedrosa e a política, e Everaldo Oliveira, professor do Departamento de História da USP e pesquisador de Mário Pedrosa, e a mediação de Isabel Loureiro, professora aposentada do Departamento de Filosofia da Unesp e colaboradora da Fundação Rosa Luxemburgo.

O evento é uma parceria do Centro Sérgio Buarque de Holanda da Fundação Perseu Abramo, do Programa de Pós-Graduação em História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), da Universidade de São Paulo (USP), e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais do Instituto de Artes da Universidade de Brasília (UnB). Os debates serão transmitidos ao vivo pelo canal da Fundação Perseu Abramo no YouTube e por sua página no Facebook.

Debate: 120 anos de Mário Pedrosa

Mário Pedrosa 1959Cemap-Interludium e o Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Unesp promovem no dia 20 de agosto uma conversa online sobre o legado de Mário Pedrosa (1900-1981), como parte das atividades previstas no projeto “Mário Pedrosa 120 anos”, que Cemap-Interludium desenvolve e é patrocinado pelo PROAC-SP. O debate “120 anos de Mário Pedrosa: um militante entre a arte e a política” começará às 16 horas e terá transmissão ao vivo pela página do Cedem no Facebook.

Projeto “Mario Pedrosa, 120 anos” em andamento

O projeto “Mário Pedrosa 120 anos”, que visa modernizar a preservação e a difusão digital do acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), prossegue firme, apesar das dificuldades provocadas pela pandemia. CEMAP-Interludium vai lançar um website, minidocs e exposições iconográficas sobre o legado e a atualidade do crítico de arte e militante Mário Pedrosa.

O projeto já expõe sua identidade visual sólida, mesclando tipologias de estilos vintage e contemporâneo para remeter aos elementos cronológicos da história. E conta com uma bela organização estética de elementos como flor, folha e caule, resultando em um estilo “marca viva” ou openbrands.