Menu fechado

Cedem reabre para pesquisa presencial

Estantes do Cedem da UnespDesde o dia 27, pesquisadores que queiram consultar em pessoa os acervos do Centro de Documentação e Memória (Cedem), da Unesp, já podem agendar visitas às suas instalações. A retomada da pesquisa presencial será realizada de forma gradual e seguirá todos os protocolos sanitários e orientações do Comitê Covid-19 da Unesp, para garantir a segurança de usuários e funcionários.

Neste primeiro momento, o atendimento presencial ocorrerá apenas uma vez por semana, das 13 horas às 16 horas, por agendamento. O interessado precisa solicitar o agendamento pelo e-mail pesquisa@cedem.unesp.br e aguardar o retorno do funcionário para outras orientações.

Abertura Mario Pedrosa 120 anos

seminário "Mário Pedrosa, 120 anos"Começa hoje o seminário “Mário Pedrosa, 120 anos”, que se estenderá por oito encontros durantes os meses de outubro e novembro. A abertura oficial é às 19 horas, seguida do debate Fascismo, bonapartismo e as ditaduras brasileiras, com os historiadores Dainis Karepovs, autor de Pas de politique Mariô!: Mario Pedrosa e a política, e Everaldo Oliveira, professor do Departamento de História da USP e pesquisador de Mário Pedrosa, e a mediação de Isabel Loureiro, professora aposentada do Departamento de Filosofia da Unesp e colaboradora da Fundação Rosa Luxemburgo.

O evento é uma parceria do Centro Sérgio Buarque de Holanda da Fundação Perseu Abramo, do Programa de Pós-Graduação em História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), da Universidade de São Paulo (USP), e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais do Instituto de Artes da Universidade de Brasília (UnB). Os debates serão transmitidos ao vivo pelo canal da Fundação Perseu Abramo no YouTube e por sua página no Facebook.

Fúlvio Abramo: uma breve trajetória da luta antifascista

O jornalista e militante trotskista Fúlvio Abramo teve ao longo de sua estrada uma vida um tanto quanto agitada; foi repórter e editor, trabalhou na revista Realidade (1966-1976), foi professor de botânica e diretor da Escola de Agricultura e Veterinária de Santa Cruz de La Sierra (Bolívia). Encarcerado diversas vezes, foi um dos fundadores da Liga Comunista Internacionalista (LCI) e da Frente Única Antifascista (FUA), fez parte do Partido Socialista Brasileiro e participou da fundação do PT em 1980, colaborando com o jornal O Trabalho até o final de sua vida. Fundou e dirigiu o Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (CEMAP). É autor da ilustre obra A Revoada dos Galinhas Verdes, onde descreve a batalha entre integralistas e antifascistas na São Paulo da década de 1930.

O antifascismo é uma luta atemporal

Montagem sobre o movimento antifascista nos anos 1930 e hoje.Hoje, como ontem, os fascistas tentam ocupar os espaços públicos para transformá-los em seu oposto: espaços de opressão, autoritarismo e barbárie. Eles tentaram, em outubro de 1934, ao convocarem uma manifestação na Praça da Sé, para consolidar a formação do partido nazista no Brasil (chamado de integralista), como conta Fúlvio Abramo em entrevista dada ao jornalista José Arbex Jr. em outubro de 1984. Os fascistas foram então derrotados. E hoje serão novamente, pela força da juventude, dos trabalhadores e de todos os setores que se identificam com a democracia, incluindo as vibrantes torcidas que saem às ruas contra o governo Bolsonaro.

Projeto “Mario Pedrosa, 120 anos” em andamento

O projeto “Mário Pedrosa 120 anos”, que visa modernizar a preservação e a difusão digital do acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), prossegue firme, apesar das dificuldades provocadas pela pandemia. CEMAP-Interludium vai lançar um website, minidocs e exposições iconográficas sobre o legado e a atualidade do crítico de arte e militante Mário Pedrosa.

O projeto já expõe sua identidade visual sólida, mesclando tipologias de estilos vintage e contemporâneo para remeter aos elementos cronológicos da história. E conta com uma bela organização estética de elementos como flor, folha e caule, resultando em um estilo “marca viva” ou openbrands.

Revista “Sociologias Plurais” lança dossiê “Mário Pedrosa 120 anos”

Mário Pedrosa no Chile
Mário Pedrosa no Chile (acervo do Cemap).

A publicação do programa de pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) vai lançar o dossiê “Mário Pedrosa, 120 anos”, com o objetivo de tornar o crítico de arte e militante e sua obra ainda mais conhecidos. Cemap-Interludium já está fazendo seu projeto sobre Mário Pedrosa, que inclui várias ações de preservação e difusão digital do acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mario Pedrosa (Cemap), que está sob a guarda do Centro de Documentação e Memória (Cedem) da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Projeto “Mário Pedrosa, 120 anos”

CEMAP-Interludium foi um dos vencedores do edital “Modernização de Museus, Arquivos e Acervos” (Proac 13/2019) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Nosso projeto tem como objetivo modernizar a preservação e a difusão digital do acervo do Centro de Documentação do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap), com uma homenagem pelo 120º aniversário do grande crítico de arte e militante Mário Pedrosa, que será em abril.

Vamos lançar um portal sobre a vida, a obra e a atualidade de Pedrosa, que incluirá cinco vídeos educativos curtos, além de promover uma série de atividades complementares, como debates e uma exposição. O portal será voltado especialmente a professores e estudantes de todos os níveis, pesquisadores e estudiosos dos temas abrangidos, mas será acessível a todos os interessados de forma pública e gratuita.