Menu fechado

Rafael Lezama González (1953-?)

Em outubro de 1976, o militante uruguaio Rafael Lezama González foi preso na Argentina, em uma operação efetuada pelo governo uruguaio com auxílio das Forças Armadas argentinas, no intuito de deter indivíduos que participassem de qualquer movimento de resistência à ditadura de Juan María Bordaberry.

Rafael era estudante de Direito e militava pelo PVP (Partido por la Victoria del Pueblo) e pela FER (Frente Estudantil Revolucionária), na qual atuou até o início de 1973. O jovem militante foi visto pela última vez em uma via pública na cidade de Buenos Aires , por volta das 14h. Ao sair, Rafael avisou sua companheira de que chegaria antes das 20h.

Sua ficha de desaparecimento fora aberta somente em 2013, pela Secretaria de Direito Humanos do Uruguai. A equipe de investigação histórica comprovou, que o militante havia sido preso e torturado pelo comando de Otto Paladino, chefe da SIDE-Argentina (Secretaria de Inteligência do Estado) no âmbito da Operação Condor.

Centro de Documentação do Movimento Operário Mario Pedrosa (Cemap), coleção Solidariedade Latino-Americana, 1972.

 

Pesquisa e redação de Thiago S Annunziato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.