Menu fechado

Assista “A democracia no Brasil atual – expectativas e realidade”

Debate "A democracia no Brasil atual - expectativas e realidade"

Foi muito bom o debate que Cemap-Interludium promoveu no dia 28 no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, como parte da nossa homenagem pelos dez anos da morte de Vito Letizia. A discussão sobre o momento político do país se ampliou para uma avaliação mais geral dos erros e acertos da esquerda e do PT desde a campanha das Diretas-Já, com intervenções muito incisivas do ex-deputado federal José Genoino, da professora da Faculdade de Educação da USP Selma Rocha e do historiador Danilo Nakamura, membro da nossa oscip.

O encontro também teve uma participação emocionante de Cida Duran, mulher e companheira de toda a vida de Vito Letizia, e de Renato Garcia, sobrinho do nosso professor.

A democracia no Brasil em debate

Cartaz do debate "A democracia no Brasil atual"

Temos uma democracia hoje? É possível reverter o tremendo estrago que o governo Bolsonaro provocou? Quais são as perspectivas para os trabalhadores? Cemap-Interludium promoverá um debate sobre essas questões no dia 28, na sede do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, com a participação do ex-deputado federal José Genoino e do deputado federal Paulo Teixeira, além do historiador Danilo Nakamura.

O encontro faz parte da homenagem aos 10 anos da morte de Vito Letizia, fundador do coletivo Interludium e um dos responsáveis pela criação do Centro de Estudos do Movimento Operário Mário Pedrosa (Cemap) nos anos 1980. A ideia é discutir o que acontece no país a partir das análises reunidas no livro Contradições que movem a história do Brasil e do continente americano, o primeiro da série “Diálogos com Vito Letizia”.

Sobre avestruzes, abutres e outros bichos

C. Andrés

As recentes decisões tomadas pelo STF e as condições de aprisionamento dos 11 primeiros condenados do “mensalão” repercutem de forma intensa na sociedade e permitem observar com riqueza de detalhes os resultados de um processo que, para além dos aspectos jurídicos e legais envolvidos, revela de forma magistral as tensões, desesperanças e rancores presentes no país nestes 30 anos de “democracia”.

As redes sociais estão entupidas por manifestações de ódio e rancor contra “os mensaleiros”, “os corruptos”, os “petralhas”, ao lado dos inevitáveis “apoios”, “solidariedade” e glorificação da “bravura”, da “independência” e da habilidade de Joaquim Barbosa.

Diante dessa quase unanimidade nacional, resta-nos parabenizar aqueles que a construíram, o PT e seu governo e a grande imprensa conservadora, sempre atuante na defesa dos interesses econômicos hegemônicos no país.